Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Português em movimento

O Blogue de Português do 2º ciclo da E. B. Lousada Centro

Português em movimento

O Blogue de Português do 2º ciclo da E. B. Lousada Centro

O cão-pastor

        Era uma vez um cão muito preguiçoso que guardava um rebanho. Todos os dias, após almoçar, o cão ia passear um pouco pelo campo, sozinho, e de vez em quando parava à beira do rio para beber água e ficava a conversar com um peixinho que estava sempre por ali. Demorava horas.

        Entretanto, as ovelhas ficavam sozinhas, indefesas, a «lanchar».

        Todos os dias, após dez minutos de conversa, o peixe dizia-lhe:

        -Bem, é melhor ires embora que as ovelhas estão sozinhas.Dizem que anda por aí um lobo que nunca tem a barriga cheia!

        -Que disparate!-exclamava o cão. -Foram construídos muros de 5 metros por alguma razão!

        -Tu é que sabes!

        Era sempre assim.

        Até que um dia foi diferente: enquanto o cão colhia flores, o lobo saltou o muro e devorou as ovelhas em três tempos.

        Quando soube foi ter com o peixe:

        -Peço-te mil desculpas por não ter acreditado em ti! O lobo…

        -Eu sei de tudo!-interrompeu-o o pequeno. -A pomba contou-me! Se não tivesses sido tão preguiçoso e me tivesses dado ouvidos, as ovelhas, coitadas, ainda estavam vivas!!!

        Mesmo que custe, devemos ser muito responsáveis e não nos devemos deixar distraír!

 

        Mais vale prevenir do que remediar!

 

 

 

Lara Rodrigues, 5ºD

 

Dona Voadora e Dona Maia

            Num mundo acima do nosso, existiam dois reinos, o das moscas comandado por D.Voadora e o das abelhas comandado por D.Maia.

            O inverno estava a chegar e com ele vinham as monções, as rajadas de vento

forte e a neve.

            D.Maia, muito cuidadosa, ordenou a toda a colmeia que começasse a construir novos armazéns, pois tinham que recolher muito mel para o inverno.

            D.Voadora, muito preguiçosa, não ordenou nada. Ao ver isto, D.Maia foi até lá ver o que se passava. Foi até ao quarto de D.Voadora e disse-lhe que era melhor começar a prevenir-se, mas ela não lhe deu atenção e foi dormir.

            Eis que chega o inverno e o tempo começa a ficar muito violento.

            ­­­­­­- Fechem os portões, reforcem as janelas, o telhado e fechem a clarabóia!- ordenou D.Maia, enquanto D.Voadora se refastelava no seu trono.

            Com as chuvas, o vento e a neve, o reino das moscas congelou mesmo em frente do reino das abelhas que passara de estação sem um único arranhão.

            Ao sair do seu reino, D.Maia ficou muito triste ao ver o reino da sua amiga congelado, mas ninguém podia dizer que ela não a tinha avisado.

            Mas vejam o lado positivo: durante a primavera e o verão, o reino das moscas foi descongelando lentamente.

            D.Voadora prometeu dar mais ouvidos à sua amiga D.Maia e que se ia prevenir sempre para o inverno.

            E assim, todos viveram felizes para sempre.

 

 

      

 

 

 

 

Raul, 5ºD        

O Menino preguiçoso

    Era uma vez um menino muito preguiçoso que não gostava e fazer nada, por isso costumava passar as tardes a olhar para o céu e assim passava horas e horas sem sequer mexer uma palha.

      Até que um dia os seus pais tiveram de sair e só voltavam ao meio-dia para almoçar.

      Então o menino teve de fazer o almoço. Pensou em fazer qualquer coisa que não demorasse muito tempo. Começou por pensar em cachorros, batatas fritas e mais algumas coisas, mas não lhe apetecia fazer nada. Como não pensava em mais nada fez os cachorros e as batatas fritas.

     Quando acabou, estava quase na hora do almoço e as batatas estavam queimadas e com casca e os cachorros também estávamos queimados por causa da sua falta de experiência e de preguiça. Então com a sua mesada, para remediar, decidiu comprar comida num supermercado próximo. Como já tinha gasto quase toda a sua mesada, não comprou grande coisa e, quando os pais chegaram, a comida não prestava para nada.

      Desde esse dia que aprendeu que mais vale prevenir do que remediar.

 

 

{#emotions_dlg.lunch}

 

Ricardo, 5º E